segunda-feira, 9 de maio de 2011

Kin: Dia, sol e tempo




Para os maias a palavra Kin era muito abrangente, ela representava três palavras: dia, sol e tempo. Hoje podemos achar isto estranho e confuso, pois que sentido há em usar uma palavra para indicar três coisas distintas.
 O dia em nossa sociedade por si só já é um termo confuso, pois usamos a palavra “Dia” para se referir as etapas de vinte quatro horas que vivemos no decorrer do ano e também para se referir à parte da manhã desta etapa, um exemplo é que damos Bom Dia! No período que se estende das 06h00min ás 13h00min (mais ou menos) e depois Boa Tarde, algo que não faz muito sentido, pois o Bom Dia! Deveria valer para o dia todo já que chamamos de dia o período de vinte quatro horas. Isto demonstra a confusão que a palavra “dia” pode trazer em nossa sociedade, se alguém dá um Bom dia no período da noite você acharia que ele esta enganado, mas na verdade não, já que ainda estamos vivendo o mesmo dia.
Seguindo este raciocínio vamos avaliar a palavra “sol” retirando os sentidos poéticos onde sol é atribuído a felicidade para não confundirmos ainda mais a questão, temos “sol” como uma estrela mestra do sistema solar, os planetas giram ao redor do sol e é ele que controla a nossa noção de dia, pois dividimos manhã, tarde e noite de acordo com a posição da terra perante o sol, ele também tem grande papel em nossa noção de “tempo*”, tendo em vista que o ano da mesma forma que o dia é baseado na relação da terra para com o sol, visto que cada volta que a terra dá em torno do sol compreende em um ano.
Logo vemos o quanto às palavras dia, sol e tempo estão ligadas, uma está atrelada a outra, possuindo um sentido em conjunto, pois nossa noção de tempo foi baseada no sol e fragmentada em dias, por este motivo que os maias usavam uma só palavra para se referir a estes conceitos e com certeza eles sabiam diferenciar muito bem estes termos, pois da mesma forma que conseguiram entender estes três conceitos como um só conseguiam ver a grandiosidade de cada um deles, de forma que não havia lógica em separá-los em palavras já que viviam juntos em essência.
Um ótimo Kin para todos!
                                                                              
                                                                                                           Jonatan Tostes Carneiro       

*veja mais sobre tempo no artigo: compreendendo o tempo pelo olhar dos maias.

BIBLIOGRAFIA

Aveni, Anthony F. Skywatchers of acient México, Austin: University of Texas press,
      2001.

Douglas, Davi. A Profecia Maia para 2012: O Calendario Maia e o fim dos tempos. São     .      Paulo: Pensamento 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário